GEMInIS

A Obra Cinematográfica como Formadora de Sentidos: uma análise do filme Memórias de uma Gueixa | Maria Perufo | Revista GEMInIS

Confira o artigo “A OBRA CINEMATOGRÁFICA COMO FORMADORA DE SENTIDOS: UMA ANÁLISE DO FILME MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA” publicado pela Revista Geminis e realizado por Dangela Maria Perufo e Vanessa Cavalli.

RESUMO: O estudo tem como objetivo verificar o papel da Direção de Arte como formadora de sentidos em imagens e sons, dentro do conjunto da produção cinematográfica, analisando dois aspectos: figurino e fotografia, no filme Memórias de uma Gueixa, dirigido por Rob Marshall. Inicia-se o texto tratando de referenciais teóricos que fundamentam a pesquisa, conceituando tópicos como nova linguagem oral, cultura, adaptação de literatura para vídeo, linguagem verbal e não verbal. O artigo também trata de definições dos dois aspectos de direção de arte estudados e características da cultura das gueixas. Em seguida, faz-se a análise de quatro momentos intensos da vida da protagonista.

A Obra Cinematográfica como Formadora de Sentidos: uma análise do filme Memórias de uma Gueixa | Maria Perufo | Revista GEMInIS

A Obra Cinematográfica como Formadora de Sentidos: uma análise do filme Memórias de uma Gueixa

Fonte

setembro 12, 2017