GEMInIS

Equivalência do som transdiegético próprio dos jogos eletrônicos com a função do diálogo no cinema | Emboaba | Revista GEMInIS

Confira na íntegra artigo “Equivalência do som transdiegético próprio dos jogos eletrônicos com a função do diálogo no cinema” escrito por Fernando Emboaba e Adolfo Maia Junior, e publicado na nova edição da Revista GEMInIS Abordagens Multiplataformas “Fãs, Ativismo e Redes: Mídia Livre do quê?”:

RESUMO
través de análises embasadas no conceito de diègesis, um mundo ficcional, interpretado por Cláudia Gorbman, de vococentrismo de Michael Chion, programas e materiais de Jesper Juul apontamos uma semelhança na importância hierárquica do diálogo no cinema para com os sons transdiegéticos, sons de interação entre o jogador e o jogo eletrônico, termo esse criado e desenvolvido por Kristine Jørgesen. Com isso, mesmo que equivalentes, o diálogo, no cinema, e o som transdiegético nos jogos eletrônicos, se manifestam sonoramente diferentes enquanto sintaxe e semântica sendo que o cinema se pauta no significado do texto e o jogo eletrônico se pauta no significado dos sons.

Equivalência do som transdiegético próprio dos jogos eletrônicos com a função do diálogo no cinema | Emboaba | Revista GEMInIS

Equivalência do som transdiegético próprio dos jogos eletrônicos com a função do diálogo no cinema

Fonte

setembro 28, 2016