GEMInIS

Revista GEMInIS n. 2 ano 5 – Jornada Internacional GEMInIS (JIG 2014): Entretenimento Transmídia

capa_ano05n02

Acesse a nova edição

Está nas nuvens a 9º edição da Revista GEMInIS, uma publicação do Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som – PPGIS/UFSCar. Este número traz um dossiê com uma seleção de artigos apresentados durante a I  Jornada Internacional GEMInIS: Entretenimento Transmídia (JIG 2014), realizada entre os dias 13 e 15 de maio de 2014. O dossiê é dedicado ao debate de aspectos importantes da comunicação contemporânea, na sua dimensão histórica, tecnológica e política, buscando analisar as novas formas de produção e de circulação dos objetos audiovisuais em rede.

Os artigos reunidos buscam compreender como o entretenimento transmídia faz convergir, no vértice da economia audiovisual criativa, a esfera da produção e do consumo para criar uma experiência de entretenimento unificada e coordenada. Otávio Cabral(UnB) e  Ana Flávia Ferraz  (UnB), no artigo Recht e Lars Von Trier: hibridismo e anti-ilusionismo em Dogville (2003), fazem uma reflexão acerca da herança brechtiana no cinema contemporâneo, através da análise de Dogville (2003); André Piero Gatti (FAAP), em Algumas Teses sobre o Fim da Era 35 mm no Brasil (1997–2014): Novos problemas , fala sobre a ocupação do mercado discute as atuais mudanças na exibição comercial cinematográfica no Brasil; no artigo O Vine e o diálogo audiovisual na cultura participativa, Sheron Neves (ESPM-Sul) discorre sobre o potencial do aplicativo Vine no modelo de publicidade que entretém, envolve e convida a participar; em Desdobramentos narrativos, cognição e a complexa recepção transmidiática dos fãs em nossa atualidade, Ramon Queiroz Marlet (USP) e Leandro Leonardo Batista (USP) fazem um estudo cognitivo sobre a recepção transmidiática a partir dos desdobramentosnarrativos elaborados pelos próprios fãs; Clarice Greco (USP),  no seu aritgo O culto dos fãs online e a transformação de Avenida Brasil em um cult nacional, busca situar a telenovela Avenida Brasil em relação ao conceito de TV cult; em Inimigos mais perto ainda: Globo produz conteúdo para hater e troll,  Ana Heloiza Vita Pessotto (UNESP) e  Glauco Madeira de Toledo (IMESB-VC) pesquisam sobre como a Globo produz conteúdos para haters e trolls de seu programas televisivos; Francisco Rolfsen Belda(UNESP) e Flavia Daniele Oliveira Gamonar (UNESP) , no artigo Modelo de processo de interação do telespectador em programas da TV Cultura, buscam caracterizar um modelo do processo de interação, de modo a descrever como se dá a participação dos telespectadores em programas televisivos; em O universo narrativo de Latitudes: a reassistibilidade como estratégia de transmidiação, Maria Cristina Palma Mungioli (USP) e  Tomaz Affonso Penner (USP) analisam das operações de transmidiação da obra ficcional Latitudes, concentrando esforços no entendimento da reassistibilidade; Renata Moschiar (UNIFRAN) e Naiá Sadi (UNIFRAN), no artigo Estratégias discursivo textuais presentes em narrativas transmídia, realizam um estudo sobre novas formas de produção textual que surgem na atualidade com as narrativas transmídia; Thaiane Moreira de Oliveira (UFF) e  Raphael Azevedo Silva (UFF) analisam em Diegese, círculo mágico e as categorias estéticas no universo transmídia de Diablo a estratégia de narrativa transmídia, utilizada pela empresa Blizzard Entertainment para explorar o universo ficcional da franquia dos jogos Diablo para computador; Clerison José de Souza Bueno (UNESP) e José Luís Bizelli (UNESP) discutem sobre como a gamificação pode favorecer a aprendizagem de conteúdos de maneira divertida e descontraída no artigo A gamificação do processo educativo; em Considerações iniciais sobre a experiência da realidade aumentada, Danilo Sergio Ide(USP) faz considerações sobre o conceito e a tecnologia de realidade aumentada; Cynthia Neves Blasques (UNICAMP) e Vânia Cristina P. N. Valente (UNICAMP), no artigo Ensino-aprendizagem em ambientes digitais: novas demandas profissionais, fazem levantamento bibliográfico e documental sobre a produção de audiovisual educativo no Brasil e a demanda por profissionais qualificados para atender esse mercado.

Na seção “Espaço Convergente”, Paulo Roberto Montanaro (SEaD UFSCar) apresenta o ensaio Franquias Transmídia – Reflexões sobre o fazer compartilhado em tempos de convergência, um relato da sua experiência durante a realização do Workshop “Concepção e Desenvolvimento de Franquias de Mídia: Estratégias e desafios da colaboração”, ministrado durante a JIG 2014) pelo prof. PhD. Derek R. Johnson (Wisconsin University).

Esta edição está nas nuvens graças ao trabalho generoso e árduo realizado pela Equipe de Editores. O agradecimento é extensivo a todos os autores que participaram deste número e também aos pareceristas e colaboradores pela leitura atenta e minuciosa, ajudando-nos na seleção dos artigos a serem publicados.

A equipe editorial deseja a todos uma boa leitura!

 João Carlos Massarolo

Editor Responsável

dezembro 12, 2014