GEMInIS

Revista GEMInIS – ano 1 – nº 1 – jul/dez 2010

Revista GEMInIS – ano 1 – nº 1 – jul/dez 2010
ISSN: 2179-1465

Apresentação

Está no ar a primeira edição da revista GEMInIS, uma publicação do Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som – PPGIS/UFSCar. Este primeiro numero é dedicado a explorar uma temática extremamente atual e central para os estudos sobre as mídias interativas, situada nos domínios conexos das linhas de trabalho do Grupo: ‘A Ficção Audiovisual Seriada’. Busca-se assim, adentrar na ‘toca do coelho’ das formas serializadas contemporâneas a partir das narrativas de longa duração, caracterizadas por suas múltiplas extensões, buscando compreender de que modo os processos de convergência midiática e cultural produzem o alargamento das fronteiras do universo das narrativas transmidiáticas.

Essa matriz temática serve como objeto de referência para os artigos que apresentamos de professores e pesquisadores brasileiros. A primeira parte da revista é composta por artigos que tratam a forma serial contemporânea na perspectiva da convergência midiática e cultural, com estudos sobre a estrutura narrativa seriada do videogame e das web-séries. Na segunda parte, os autores fazem uma discussão sobre a ficção seriada televisiva brasileira para além do limiar da telinha, com ênfase na cultura participativa, merchandising social, participação das audiências na construção do significado e as novas formas de representação que emergem das telenovelas, além de um estudo sobre as estratégias narrativas do Sitcom no Brasil.

Na terceira parte, o eixo das discussões gira em torno da ficção seriada televisiva mundial, com ensaios sobre a relação entre cinema e televisão e a noção de autoria em Michel Gondry. A complexificação narrativa das séries televisivas contemporâneas de maior sucesso é abordada na perspectiva do gênero em 24 Hs, da ética de Dexter e dos efeitos sonoros no anti-dramáticoHouse M.D., enquanto Lost é visto tanto na sua dimensão lúdica quanto na perspectiva política, e o trailer é discutido a partir do modelo atual de serialização dos blockbusters hollywoodianos. Por fim, fechamos a primeira edição da revista com artigos que tratam de temas diversos, entre os quais: as múltiplas interfaces da narrativa digital e a busca por novos sentidos da obra cinematográfica.

Agradeço ao árduo trabalho realizado pela Equipe de Editores, especialmente ao Dario Mesquita e a Maira Gregolin, pelos esforços geminados no sentido da consecução dos nossos objetivos.

O agradecimento é extensivo também aos pareceristas e colaboradores pela leitura atenta e minuciosa, ajudando-nos na seleção dos artigos a serem publicados.Portanto, está nas nuvens, a revista e o convite para o debate nas múltiplas plataformas da convergência midiática.

Editor Responsável: Prof. Dr. João Carlos Massarolo